Migrando do framework Scrum para ScrumBan

  • Time de Desenvolvimento atuava em dois produtos ao mesmo tempo;
  • Meta da sprint clara a ser atingida a cada 2 semanas;
  • Dev Team trabalhava mais junto, num mesmo item, para entregar aquele objetivo;
  • Havia poucas alterações nas demandas;
  • Saber sua velocidade era essencial para o planejamento da próxima iteração (Sprint);
  • Os stakeholders viam mais valor em entregarmos o objetivo (meta da sprint) inicialmente definido;
  • Time estava adaptado e via valor nos eventos do Scrum.
  • Não estávamos conseguindo seguir o planejamento da reunião de Planejamento da Sprint (não atingimos a meta da Sprint com uma certa frequência);
  • As prioridades mudavam com frequência e, muitas vezes, não tinham nada a ver com a meta da sprint (meta fica obsoleta);
  • Nossa equipe trabalhava em mais de um produto ao mesmo tempo, o que dificulta o estabelecimento do objetivo e o entendimento da priorização;
  • Precisávamos ser mais flexíveis para atender às mais diversas demandas dos clientes (eles viam mais valor na nossa agilidade, capacidade de se adaptar rapidamente a mudanças).
  • Substituição do board de Scrum pelo board de Kanban de forma que o time trabalhe de forma mais “tarefeira”, a fim de atender às constantes mudanças de demanda;
  • Utilizar a limitação de WIP, de forma que um Dev trabalhe em apenas um item por vez;
  • Eventos do Scrum mantidos, pois o time acreditava que gerava valor e que não havia necessidade de substitui-los pelos do Kanban e também porque outros quatro times internacionais também faziam parte desses eventos junto ao time do Brasil;
  • Não mais definir uma meta e que a Dona do Produto sempre deixasse ao time as prioridades atualizadas;
  • Modificar o fluxo de entrega de valor, na ferramenta Jira, a fim de que transparecesse a atual realidade, inclusive detalhando melhor as colunas dentro do fluxo;
  • Na Reunião de Planejamento da Sprint ou na reunião de Refinamento não mais estimar esforço dos itens de trabalho;
  • Implantação de Políticas Explícitas, ou seja, acordos que possibilitariam entre membros do Time de Scrum, que abrangiam, entre outros, os seguintes aspectos:
  1. As estórias / bugs conterão uma estrutura específica para que o Dev Team esteja munida da informação necessária para começar a atuar;
  • Sprint 11:
  • “A equipe sempre se esforçou para atender as frequentes mudanças de demandas”.
  • Sprint 12:
  • “A equipe colaborou muito, trazendo sugestões de melhorias para a reunião de mudança de processos”;
  • “Mudança do Scrum para o Scrumban”;
  • “Discussão muito útil sobre a melhoria dos processos, bem como a boa atitude da equipe em relação à essa necessidade”;
  • “Equipe comprometida com a qualidade da entrega”;
  • “Discussão muito útil sobre a melhoria dos processos, bem como a boa atitude da equipe em relação à essa necessidade”.
  • Sprint 13:
  • “Discussões relacionadas à implementação do ScrumBan e à adaptabilidade da equipe para ajustar o board nas últimas duas semanas”;
  • “A equipe se ajustou muito bem ao Kanban e deu excelentes sugestões sobre mudanças no board”;
  • “A equipe deu muito apoio e ofereceu ajuda sempre que necessário”.
  • Sprint 14:
  • “Nossa Scrum Master, Vanessa, é sempre muito útil e rápida em relação às nossas necessidades sobre o Quadro Kanban”;
  • “Mudança no framework de desenvolvimento”.

--

--

A truly Agile enthusiast! Brazilian Agile Leader, working at Invillia, a Global Growth Framework connected by developers, engineers, makers, and dreamers.

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
Vanessa Franchi

Vanessa Franchi

101 Followers

A truly Agile enthusiast! Brazilian Agile Leader, working at Invillia, a Global Growth Framework connected by developers, engineers, makers, and dreamers.